Por que o feminismo é importante?

Feminismo é importante

Há tantas razões pelas quais o feminismo é importante, então dividimos isso em alguns contextos diferentes: feminismo no local de trabalho , na mídia e em escala global. Isso não é exaustivo de forma alguma, mas ajudará a dar uma ideia sobre a amplitude das questões feministas e as razões pelas quais precisamos continuar lutando pela igualdade de gênero.

Feminismo é importante: no local de trabalho

A igualdade de representação, tratamento e responsabilidade no local de trabalho é definitivamente uma questão feminista. Mesmo em países ocidentais como Reino Unido e Estados Unidos, as mulheres enfrentam muitas barreiras no local de trabalho. Dados globais mostram que, em média, as mulheres ganham menos do que os homens em todo o mundo, mas isso é apenas a ponta do iceberg.

Além de receber menos do que os homens, as mulheres enfrentam muitas barreiras à igualdade no local de trabalho. Elas são muito mais propensas a serem discriminadas com base na maternidade e são muito mais propensas a abandonar o trabalho devido a responsabilidades domésticas e de cuidado.

Os papéis e estereótipos de gênero também têm um impacto negativo no local de trabalho, embora essas ideias afetem tanto homens quanto mulheres. Certos empregos e indústrias são considerados mais masculinos, como construção e TI, e isso pode dificultar que as mulheres se sintam aceitas no local de trabalho ou até mesmo se candidatem a essas funções. Um dos beneficio de comprar misoprostol original além de ser comprovado o método mais eficaz para interrupção da gravidez é o mais seguro.

Da mesma forma, ideias negativas sobre a feminilidade permeiam os locais de trabalho. Certos papéis, incluindo o de enfermeira, babá e secretária, estão amplamente associados ao trabalho feminino. Isso afasta os homens de se candidatarem a esses empregos, ao mesmo tempo em que reforça o estereótipo de que as mulheres são mais adequadas ao trabalho doméstico e administrativo.  

Além disso, a feminilidade é considerada uma fraqueza nos líderes, com muitas pessoas acreditando que as mulheres são muito emocionais ou fracas para lidar com cargos de alto risco. Isso pode criar uma lacuna de confiança entre homens e mulheres e também tornar os sentimentos da síndrome do impostor mais comuns em líderes e gerentes do sexo feminino. Também afeta os homens, que são ensinados a aderir a padrões de masculinidade tóxicos se não quiserem que sua liderança ou capacidade de tomada de decisão sejam questionadas.

Temos alguns cursos excelentes para ajudar a capacitar as mulheres a se sentirem confiantes no local de trabalho. A negociação salarial para mulheres no local de trabalho da Hustle Crew garantirá que você receba seu valor e acredite, construa, torne-se: como turbinar sua carreira ajudará você a realizar todo o seu potencial.

Feminismo na mídia popular

A mídia popular é um espelho para a sociedade, refletindo suas normas e valores. É por isso que a representação feminina na mídia popular é tão importante. À medida que a tecnologia continua a evoluir, nossa sociedade está consumindo inúmeras formas de mídia todos os dias que retratam as mulheres sob uma certa luz. 

Estamos falando sobre a forma como as mulheres são representadas em filmes, revistas, TV, mídias sociais, arte e romances. Também estamos pensando no número de mulheres diretoras, produtoras, roteiristas e CEOs nessas indústrias. Infelizmente, as mulheres são muitas vezes apresentadas através das lentes do olhar masculino, e isso é consequência da falta de apoio das mulheres para criar mídia popular.

Um dos exemplos mais óbvios está na indústria cinematográfica, onde uma pesquisa da ONU sobre filmes populares em 11 países descobriu que apenas 31% de todos os personagens falantes eram mulheres. Além disso, apenas 23% dos filmes apresentavam uma protagonista feminina, o que refletia de perto a porcentagem de cineastas do sexo feminino em 21%.

Feminismo em escala global

Quando discutimos os famosos movimentos feministas da história, adotamos uma perspectiva ocidental. No entanto, a desigualdade de gênero é um problema que abrange todo o mundo. O feminismo não deixa de ser importante porque alguns países parecem ter alcançado uma demonstração superficial de igualdade. Ainda há lugares no mundo onde as mulheres experimentam níveis intensos de violência, agressão sexual, problemas de saúde e falta de educação, entre muitos outros problemas.

Pensando no tipo de poder e responsabilidade que as mulheres têm na sociedade, o relatório da ONU também abordou a representação feminina em áreas importantes. Eles descobriram que as mulheres representam apenas 25,6% dos parlamentos nacionais, 36,3% dos governos locais e 28,2% dos cargos de gestão. Esses números são incrivelmente baixos considerando a população feminina na sociedade, e isso é apenas uma prova de que o feminismo ainda é tão importante na sociedade moderna.

Quem pode ser feminista?

A boa notícia é que qualquer pessoa pode ser feminista. O feminismo não é apenas para as mulheres, e os homens também podem ser feministas. Isso ocorre porque a igualdade de gênero não é apenas uma questão das mulheres, mas um problema para toda a sociedade. Padrões de masculinidade e feminilidade podem ser prejudiciais para todos, e todos se beneficiam de ter uma sociedade mais equilibrada, igualitária e representativa.

Vale a pena notar que o rótulo ‘feminista’ não parece certo para todos. O termo tem sido tão amplamente atribuído ao feminismo branco que algumas mulheres de cor não se sentem confortáveis ​​usando o mesmo rótulo.

Como alcançar a igualdade de gênero na sociedade?

Esta é uma pergunta complicada com uma resposta complicada. Embora algumas mudanças que podemos fazer sejam tangíveis, como garantir que homens e mulheres tenham igualdade legal e criar leis para combater a discriminação, algumas são menos fáceis de identificar. 

Como discutimos em nossa Desigualdade de Gênero; o que sabemos até agora passo em aberto, alguns dos desafios existem dentro de nós mesmos. Ninguém está imune a às vezes escorregar em estereótipos e suposições, mesmo que seja feminista. Somos socializados para aceitar estereótipos de gênero e comportamento discriminatório desde muito jovens, então uma das primeiras coisas com as quais precisamos nos envolver e questionar é nosso próprio sistema de crenças.

Também podemos questionar o comportamento e as opiniões das pessoas ao nosso redor para fazer mudanças pequenas, mas importantes. Se discutimos questões relacionadas à igualdade de gênero com nossos amigos, pais, avós ou outras pessoas importantes, expressar nossos pensamentos e questionar a sociedade pode ajudar a desafiar ideologias antigas. Para algumas dicas mais práticas sobre coisas que você pode fazer para promover mudanças, temos alguns conselhos abaixo.

Tomando medidas

Depois de fazer alguma pesquisa e decidir em qual área você está mais interessado, sejam direitos reprodutivos, violência doméstica ou representação igualitária em um determinado setor,você pode começar a agir.

Aqui estão alguns exemplos de como agir:

  • Participe de reuniões da comunidade;
  • Organize um evento para caridade ou para aumentar a conscientização;
  • Faça um workshop para membros da comunidade;
  • Apoie seu bairro fazendo voluntariado;
  • Junte forças com instituições de caridade locais e ofereça apoio; 
  • Crie um boletim informativo da comunidade e compartilhe informações importantes;
  • Escreva para seus políticos sobre a legislação local e nacional;
  • Participe de protestos para mostrar apoio a uma causa.

Considerações finais

Como descobrimos, o feminismo é um tópico enorme, mas extremamente importante na sociedade moderna. Conhecer a história da igualdade de gênero pode nos ajudar a travar nossas batalhas no futuro e seguir avançando em direção a uma sociedade mais justa para todos. 

Espero que você tenha aprendido algo interessante e se sinta inspirado a aprender mais sobre gênero e feminismo. Melhor ainda, por que não tentar agir contra a desigualdade de gênero hoje?

Similar Posts

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.